PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL
Editorial: a atuação exemplar do Cremesp junto ao IML de São Paulo


ENTREVISTA
Roberto D'Ávila, corregedor do CFM, é entrevistado pelo Centro de Bioética


ATIVIDADES DO CREMESP 1
Acordos de cooperação c/órgãos públicos ampliam relações c/a sociedade


ATIVIDADES DO CREMESP 2
Profissionais de todo o Estado têm acesso ao nosso Programa de Educação Continuada


SAÚDE PÚBLICA 1
Muita cautela com A Portaria 971 do Ministério da Saúde sobre as PNPICs no SUS


CIDADANIA
Violência em São Paulo: análise de laudos gera Relatório sobre o IML


ESPECIAL
Pesquisa do Instituto Datafolha mostra imagem positiva do Cremesp


SAÚDE PÚBLICA 2
Fracionamento de medicamentos: economia e segurança p/pacientes


SAÚDE PÚBLICA 3
SVS/MS divulga nova relação de Doenças de Notificação Compulsória


ATUALIZAÇÃO
Doenças cardiovasculares: novos (velhos) fatores de risco


AGENDA
Acompanhe a participação do Cremesp em eventos pertinentes à classe médica


TOME NOTA
Alerta Ético: pronto-socorro não é farmácia!


GERAL
Destaque para a posse da nova diretoria do Sindimed


HISTÓRIA
A impressionante trajetória de crescimento da Santa Casa de São Paulo


GALERIA DE FOTOS



Edição 225 - 05/2006

ESPECIAL

Pesquisa do Instituto Datafolha mostra imagem positiva do Cremesp





Cremesp tem imagem positiva, indica pesquisa

Exame de Avaliação Profissional é aprovado por maioria de médicos
e população no estudo do Instituto Datafolha

No final do ano passado, o Cremesp contratou o Instituto de Pesquisa Datafolha para realizar uma pesquisa sobre a opinião de médicos, estudantes, jornalistas, juristas, parlamentares e da sociedade em geral sobre o Exame de Avaliação Profissional promovido pelo Conselho entre os estudantes de 5º e 6º anos de Medicina do Estado de São Paulo. No início dos trabalhos, ficou claro que a pesquisa poderia também avaliar a imagem pública da instituição e dos médicos que atuam no Estado.

Os resultados foram apresentados no início de maio na sede do Cremesp, em São Paulo, e mostraram uma avaliação muito positiva do Conselho, da categoria profissional e do Exame de Avaliação. “Os dados mostram que o Cremesp tem uma imagem de confiabilidade e respeitabilidade”, pondera o presidente Desiré Carlos Callegari. “O público vê o Conselho como um órgão de fiscalização do exercício da Medicina e começa a entendê-lo como um motor para a melhoria das condições de saúde no Estado de São Paulo. A pesquisa nos estimula a ampliar o trabalho de divulgação que estamos realizando”, completa Callegari.


Callegari vê resultados com otimismo

A pesquisa foi realizada em entrevistas, pessoais ou por telefone, com 1.253 pessoas, de todo o Estado de São Paulo, entre outubro de 2005 e março de 2006.  Os médicos foram escolhidos por sorteio em todas as Delegacias do Cremesp, enquanto os estudantes foram sorteados em treze faculdades de medicina que concordaram em participar da pesquisa: Faculdade de Medicina da USP; Universidade Federal de São Paulo; Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; Faculdade de Santo Amaro; Faculdade de Medicina do ABC; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP; Universidade de Ribeirão Preto; Faculdade de Medicina de Marília; Faculdade de Medicina de Taubaté; Universidade Júlio de Mesquita Filho; Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto; Faculdade de Medicina de Jundiaí e Faculdade de Medicina de Sorocaba (PUC-SP). Entre os formadores de opinião, foram entrevistados dez juristas, doze jornalistas e oito parlamentares.

“Nosso objetivo era avaliar não só a repercussão pública do Exame de Avaliação, mas também checar a imagem do Cremesp na sociedade”, explica o ex-presidente Isac Jorge Filho, que coordenou os trabalhos. O conselheiro avalia que os resultados foram reveladores de pontos fortes e de alguns aspectos que precisam ser melhor trabalhados pela entidade, como a divulgação na mídia, por exemplo.

A maioria dos entrevistados considerou o Exame de Avaliação Profissional importante, aprova sua realização e acredita que a prova deveria tornar-se obrigatória. Entre os motivos, está a necessidade de maior controle do ensino nas faculdades e da conseqüente formação dos universitários.

Por outro lado, a maioria dos estudantes posicionou-se contra o exame obrigatório, por acreditar que a avaliação deveria ser feita durante o curso e focada principalmente na faculdade e não no aluno. Consideram também a avaliação insuficiente para julgar a capacidade individual. “A prova pretende apenas avaliar a formação dos estudantes e permitir que as faculdades de medicina aprimorem seus currículos. Queremos ter os estudantes ao nosso lado, ajudando na melhoria do ensino”, afirma o diretor de Comunicação do Cremesp, Antonio Pereira Filho.

Médicos e atendimento
O estudo mostrou que a imagem atual dos médicos paulistas é positiva e está associada especialmente à respeitabilidade, capacitação, boa formação escolar e profissionalismo. Em outra abordagem, mais negativa, a imagem do médico está associada a uma preocupação excessiva com a remuneração, à pouca praticidade e uma relação pouco humanizada com o paciente.

Outro item avaliado foi a qualidade do atendimento médico oferecido no Estado de São Paulo. Itens como estrutura e instalações de clínicas e hospitais tiveram avaliação boa para 67% dos entrevistados, enquanto serviços, equipamentos e medicamentos foram considerados bons por 58% dos participantes.

Papel do Cremesp
Quanto ao Cremesp, a pesquisa indica uma imagem de respeitabilidade, zelo pela Medicina e pelo médico, especialmente entre médicos e estudantes. As respostas da população e de formadores de opinião mostraram que o Conselho é ainda pouco conhecido: 69% não conhecem ou nunca ouviram falar da instituição.

Para a população, o papel essencial do Cremesp é o de fiscalizador dos postos, hospitais e consultórios e da atuação dos médicos, embora sua imagem também esteja associada à garantia do direito à saúde. Fazendo um balanço geral, numa escala de cinco pontos, variando de ótimo a péssimo, o Cremesp recebe avaliação positiva (ótimo ou bom) entre 72% dos médicos e 64% dos estudantes. A avaliação é regular a positiva entre os formadores de opinião (50% regular e 47% positiva) e entre a população (25% e 38%).

Os produtos e serviços do Cremesp receberam avaliações muito positivas, com destaque para o Programa de Educação Continuada, que foi considerado positivo por 92% a 100% dos entrevistados. Os veículos de comunicação – Jornal do Cremesp, o Portal na internet e a Revista Ser Médico – também foram muito bem avaliados, entre médicos, estudantes e formadores de opinião.

Acesse AQUI, a íntegra da Pesquisa Datafolha, com todos os dados, tabelas, gráficos e conclusões (programa Power Point).


O Exame de Avaliação obteve ótima repercussão
entre médicos e público externo



Este conteúdo teve 1344 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 308 usuários on-line - 1344
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior