Livros do Cremesp


MANUAL DOS MEDICAMENTOS GENÉRICOS

Garantia de Qualidade

O responsável pela garantia da qualidade do medicamento genérico é o fabricante, segundo as Boas Práticas de Fabricação e Controle - BPFCs. Compete à Vigilância Sanitária não só autorizar o registro, mas, principalmente, monitorar e fiscalizar sistematicamente e com rigor as práticas de fabricação.

Os testes exigidos de bioequivalência (avaliação indireta da eficácia e segurança de qualquer medicamento que contenha a mesma substância ativa do medicamento original) e biodisponibilidade (teste que indica a velocidade e a extensão da absorção de um princípio ativo em uma forma de dosagem a partir da sua curva de concentração multiplicada pelo tempo na circulação sistêmica ou sua exceção na urina), são realizados em laboratórios credenciados pela Anvisa. Comparam o genérico ao medicamento de referência, sendo que ambos devem ter a mesma qualidade e eficácia terapêutica. Mas é preciso esclarecer que os testes são “temporais”, ou seja, realizados num dado momento.

Os testes não são a garantia de que o laboratório, durante a produção em série, manterá a fórmula ou não promoverá falsificação, reduzindo a proporção de substâncias no seu produto. O medicamento genérico é intercambiável com o de referência (marca ou inovador) porque tem qualidade comprovada por testes in vitro e in vivo. É considerado seu equivalente terapêutico, com a mesma eficácia clínica e o mesmo potencial de efeitos adversos em relação ao produto de referência.

Isso, no entanto, não se refere apenas à produção de genéricos. A garantia da qualidade permanente de todos os medicamentos – sejam de marca, genéricos ou similares – deve ser preocupação constante dos órgãos governamentais. A Anvisa tem a tarefa de estabelecer no Brasil um controle permanente de produção nas fábricas e unidades de produção farmacêuticas – mundialmente conhecido como Good Manufacturing Practice (GMP) ou Boa Prática na Fabricação.

Além disso, é urgente a ampliação dos centros e sistemas de referência para realização de testes de bioequivalência e um programa de monitoramento dos genéricos, assegurando a garantia da qualidade e preços baixos dos medicamentos comercializados no mercado. Reduzir os prazos de análise dos processos para concessão de registro de genéricos e disseminar informações para a população e para os profissionais da saúde são outras obrigações do governo.

Veja outras publicações

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2018 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 248 usuários on-line - 298
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior