Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 20-10-2017
    Semana do Médico
    Presidente do Cremesp ministra palestra durante V Jornada Médico Acadêmica da UNIFRAN
  • 20-10-2017
    Atenção
    Prescrição correta de medicamentos controlados é exigência da Anvisa
  • 20-10-2017
    Defesa do SUS
    Votação de Emenda Constitucional que corta recursos do SUS foi adiada para próxima quarta-feira (25/10)
  • 20-10-2017
    Interior
    Delegacia Regional de Araraquara promove palestra no Dia do Médico ao corpo clínico da Santa Casa
  • Notícias


    12-04-2017

    Nota Pública

    Reforma da Previdência

    O Brasil vive uma das maiores crises sociais da sua história. Para combater o baixo crescimento econômico, as altas taxas de desempregos e o cenário de parcos investimentos públicos e privados, o governo federal escolheu implementar um programa de austeridade fiscal que coloca toda a carga de sacrifício nas costas da maioria assalariada do povo brasileiro. Fragilizando as relações trabalhistas com a aprovação de uma legislação que faz o mundo do trabalho regredir à década de 30 do século passado, congelando os investimentos na Saúde e Educação por vinte anos, e mantendo incólumes as estruturas políticas do País, descortina para as próximas gerações um cenário lúgubre e medíocre.

    Se não bastasse isso, tenta aprovar a “toque de caixa” uma reforma da previdência que atenta contra o bom senso e fere de morte qualquer expectativa de aposentadoria para a parcela mais vulnerável da população – os trabalhadores de média e baixa rendas da cidade e do campo. Com argumentos econômicos discutíveis combinados com alguns até razoáveis, como a necessidade de idade mínima para a aposentadoria, tenta impingir falácias como verdades. Em uma realidade de mercado precária e repleta de disparidades, o resultado deste contexto, uma unanimidade segundo especialistas, será a acentuação da desigualdade no Brasil.

    No mundo, reforma dessa envergadura demanda estudos e debates com participação de setores amplos da sociedade. No Brasil, algumas pessoas do governo, com conflito de interesse manifesto, utilizando-se simultaneamente, do chapéu de representante dos setores privado e público e com cientificidade discutível, autodenominando-se arautos da sabedoria e da virtude social, querem decidir o destino de milhões que, sabidamente, só poderão se aposentar após cinco décadas de tempo de serviço e, ainda assim, não receberão um valor de aposentadoria igual à média de suas últimas remunerações. Tratar desiguais como iguais representará um grave retrocesso para os muitos “brasis” existentes no País.

    O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, representando a expectativa de milhares de profissionais da área da Saúde, não poderia se omitir em momento tão grave da conjuntura nacional. Dessa maneira, vem a público manifestar seu protesto e desacordo com a Reforma da Previdência encaminhada ao Congresso Nacional pelo governo federal.


    Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp)

    São Paulo, 11 de abril de 2017


    Veja os comentários desta matéria


    A meu ver equivoca-se o CREMESP em posicionar-se sobre materia em que não há consenso de nossa classe , muito menos foi debatida entre os pares. Pelo contrário, acaba por levantar suspeitas sobre o real posicionamento político de sua diretoria.
    Mauricio Verreschi
    Parabéns pela iniciativa do Conselho! Esse país é uma vergonha!!! Os políticos desejam alterar as regras para a previdência da população e não alteram as próprias regras que regem para os governantes. Tudo o que eles fazem é em benefício próprio. Se utilizam de diversos argumentos para ludibriar a população (nós que somos o povo) que temos que trabalhar cuidar da família, estudar, ser cidadãos dignos, pagar os impostos que são muitos e ainda tentar, no meio de tanta informação na internet e em outros meios, saber qual é o político menos pior! Literalmente temos que cuidar da vida dos outros, no caso entenda-se, de forma muito clara esses outros que digo é com relação aos políticos! Se quisermos tentar votar melhor!!! e não é fácil essa tarefa! E ao ver que essa nova proposta de reforma será analisada pelo Sr Rodrigo Maia que tem seu nome envolvido no caso da Odebrecht o que pensar dessa decisão que poderá vir!
    tallita

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 3696 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede - Luís Coelho: Rua Luís Coelho, 26
    Consolação - São Paulo/SP - 01309-900

    Subsede - Vila Mariana: Rua Domingos de Moraes, 1810
    Vila Mariana – São Paulo/SP - 04010-200

    Sede - Consolação: Rua da Consolação, 753
    (Sem atendimento ao público)
    Centro - São Paulo/SP - 01301-910

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 5908-5600 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


    ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS

    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2017 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 203 usuários on-line - 3696
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior