Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 28-11-2022
    Multiprofissionalidade
    Cremesp participa de Solenidade em Comemoração aos 30 anos do SAMU
  • 25-11-2022
    Copa do Mundo
    Sede funcionará apenas com atendimentos agendados e delegacias regionais encerram expediente às 11h neste DIA 28 DE NOVEMBRO
  • 24-11-2022
    Copa do Mundo
    Sede funcionará apenas com atendimentos agendados e delegacias regionais encerram expediente às 14h, no dia 24 de novembro
  • 23-11-2022
    Nova diretora da FMUSP
    Eloísa Bonfá é a primeira mulher a assumir o cargo, em 110 anos de instituição
  • Notícias


    27-01-2017

    Sigilo e compromisso

    Mauro Aranha

    Tendências/Debates

    Jornal Folha São Paulo  19/02/2017 

    Recente episódio envolvendo quebra de sigilo e ofensas a uma paciente causou grande comoção popular e revolta entre médicos paulistas. Há uma grande pressão aos órgãos de investigação, entre eles o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), para que ocorra o açodamento dos ritos de investigação.

    Em que pese a indignação popular e da própria classe médica, é preciso ter cautela para não promover a condenação sumária dos envolvidos.

    O Cremesp foi criado para reger a atuação na medicina, dentro de preceitos éticos e bioéticos universais. Vem fazendo isso há 60 anos. De 2000 a 2016, foram instaurados 12.837 processos contra 9.027 médicos.
    A partir do momento em que uma denúncia chega ao conhecimento do conselho, ela percorre todos os caminhos previstos pelo Código de Processo Ético-Profissional.

    De início há uma sindicância para inquérito e averiguação do fato denunciado. Se forem constatados indícios de infração de um ou mais artigos do Código de Ética, passa-se à fase processual, na qual denunciantes e denunciados têm asseguradas iguais oportunidades de apresentar provas ou razões de acusação e de defesa, inclusive com a presença de advogados. Ao final, o julgamento do profissional deve ser homologado pela plenária de conselheiros.

    É neste momento, e somente nele, que o médico será julgado e receberá uma das cinco sanções previstas em lei federal, em caso de culpa. Dos órgãos que exercem um papel julgador, espera-se um rito isento e correto, como desfecho da busca incessante de aproximar-se, o mais possível, da verdade.

    Diante de um fato gravíssimo como os noticiados recentemente, uma investigação prudente e exaustiva torna-se primordial. É preciso, contudo, também entender que acontecimentos dessa magnitude merecem mais do que uma sentença punitiva.

    Diante de fatos assim se exige maior atenção e cuidado para detectar quais motivações internas ou ambientais predispuseram ao erro e quais o desencadearam.

    O sigilo profissional é, desde há milênios, cláusula pétrea da medicina, de importância imensurável para a consolidação da aliança terapêutica, condição essencial para a resolução do tratamento.

    Vivemos um momento difícil e instável no país e no mundo, com diversos enfoques e ideias concorrentes que se põem (por natureza ou interesse) como inconciliáveis, uma polarização apaixonada, ou mesmo fabricada, que permite e deflagra todo e qualquer julgamento por qualquer pessoa.

    Problemas que parecem pontuais e isolados, no mais das vezes, não o são. Em suas origens e repercussões, o simples se faz complexo, e tal complexidade pode ainda mais, nas redes sociais, fragmentar-se em mil e um pedaços longínquos e dispersos.

    O Cremesp tem um papel a um só tempo de justiça e de construção. Vai cumpri-lo com a mesma lisura e seriedade com que costumeiramente o faz em todos os seus trabalhos. É o nosso compromisso com a medicina e com a sociedade.

    MAURO ARANHA, psiquiatra, é presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp)

     

    Tags: CremespArtigosSigilo.

    Veja os comentários desta matéria


    Com a medicina, compromisso. Com a sociedade um dever.
    Ulisses Ruas

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 607 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h

    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2022 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 169 usuários on-line - 607
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior

    O CREMESP utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no site implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Cookies do CREMESP. Saiba mais em nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados.