Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 24-06-2024
    Evento
    Cremesp promove 1º Simpósio de Iniciação Científica para incentivo à pesquisa
  • 21-06-2024
    Vitória da Amdesp e da Ampetra
    Senatran revoga exigência de CNPJ para médicos e psicólogos credenciados junto ao órgão
  • 21-06-2024
    Fenol
    Cremesp ingressa na Justiça Federal e pede proibição da Anvisa para venda do produto a não médicos
  • 18-06-2024
    Araraquara
    Estudantes de Medicina da Uniara lotam auditório para assistir ao Conversa com o Cremesp
  • Notícias


    21-10-2013

    Saúde suplementar

    Pesquisa APM/Datafolha mostra que 79% dos usuários de planos de saúde tiveram problemas nos últimos 24 meses


    Coletiva de imprensa: pesquisa mostrou insatisfação dos pacientes com operadoras e seguros saúde


    Pelo menos oito em cada dez pessoas têm problemas com os planos e seguros de saúde suplementar, de acordo com pesquisa divulgada pela Associação Paulista de Medicina (APM), em parceria com o Datafolha, apresentada à imprensa neste 17 de outubro. Entre os 861 entrevistados que tinha utilizado o plano nos últimos 24 meses, 79% reportaram queixas, com uma média de problemas de 4,3 por pesquisado. Dos 10,4 milhões de usuários de planos privados, esse volume projetaria 8,2 milhões de pacientes com problemas.

    A percepção dessas insatisfações está relacionada aos prontos-socorros (80%), consultas médicas (66%), exames e diagnósticos (47%), internações (41%) e cirurgias (24%). Florisval Meinão, presidente da APM, ressalta que o número maior de reclamações refere-se justamente a situações de gravidade, ou seja, aos atendimentos de urgência e emergência.


    Relação com os médicos
    Os usuários entrevistados pelo Datafolha aparentam entender a dificuldade na relação dos médicos com os planos de saúde, uma vez que 60% têm consciência de que as operadoras pagam valores baixos pelas consultas. Já 56% acham que os planos pressionam os profissionais para reduzir o tempo de internação e 53% que dizem que essas empresas colocam obstáculos ao trabalho do médico.
     

    SUS X saúde suplementar
    Por falta de atendimento no plano de saúde, 30% dos usuários declararam terem utilizado o serviço público (SUS) ou particular. Em relação à pesquisa Datafolha realizada em 2012, esse volume é 10 pontos percentuais maior, indicando a piora no quadro.


    Reclamações formais


    Ladislau: "principais queixas dos usuários referem-se diretamente aos planos de saúde e não aos médicos"


    Apesar dessa situação, apenas 15% dos entrevistados fizeram reclamações formais,  sendo 11% ao próprio plano, 2% ao Procon e 1% à ANS e 1% a outras instituições. Apenas 2% acabaram recorrendo à Justiça e ocorrências relacionados  a cirurgias foram a principal motivação. Para João Ladislau, presidente do Cremesp, além do brasileiro não ter hábito de reclamar aos canais competentes, parte das queixas se revertem quando o problema é solucionado. “A pesquisa aponta que  a insatisfação do usuário não é com os médicos, mas com os planos de saúde, geradores dessa condição”, comentou.
     



    Veja, a seguir, os principais problemas relatados pelos usuários dos planos de saúde, segundo a pesquisa APM/Datafolha:
     

    Prontos-socorros
    - Local de espera lotado (74%);
    - Demora para ser atendido (55%);
    - Demora ou negativa para realização de procedimentos necessários (16%)
    - Locais inadequados para receber medicação (13%);
    - Negativa de atendimento (9%).

    Consultas médicas
    - Demora na marcação de consultas (52%);
    - Médico saiu do plano (28%);
    - Demora na autorização de consulta (25%).

    Exames e diagnósticos
    - Demora para marcação (28%);
    - Poucas opções de laboratórios e clínicas especializadas (27%);
    - Tempo para autorização do exame ou procedimento (18%).
     



    Texto: Nara Damante
    Fotos: Osmar Bustos

     

     

    Tags: pesquisaDatafolhaAPMoperadoras de saúdeplanosinsatisfaçãoatendimento.

    ESTA MATÉRIA AINDA NÃO FOI COMENTADA:

    Deixe o seu comentário

        Dê sua opinião sobre a matéria acima em até mil caracteres. Não serão publicados  textos ofensivos a pessoas ou instituições, que configurem crime, apresentem conteúdo obsceno, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou sugiram links, entre outros.  Os textos serão submetidos à aprovação antes da publicação, respeitando-se a jornada de trabalho da comissão de avaliação (horário de funcionamento do Cremesp, de segunda à sexta-feira, das 9 às 18 horas). O Cremesp reserva-se o direito de editar os comentários para correção ortográfica.  Os  usuários deste site estão sujeitos à política de uso do Portal do Cremesp e se comprometem a respeitar o seu Código de Conduta On-line.

    De acordo.


    Este conteúdo teve 289 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h

    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2024 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 675 usuários on-line - 289
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior

    O CREMESP utiliza cookies, armazenados apenas em caráter temporário, a fim de obter estatísticas para aprimorar a experiência do usuário. A navegação no site implica concordância com esse procedimento, em linha com a Política de Cookies do CREMESP. Saiba mais em nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados.