PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL
Medida Provisória 232: novas regras de tributação entram em vigor em abril, sobrecarregando ainda mais de impostos pessoas físicas e jurídicas


ENTREVISTA
Isac Jorge Filho - novo presidente do Cremesp desde 1º de janeiro


POSSE
Conheça a composição da nova diretoria do Cremesp


CREMESP 1
A posse do novo presidente do Cremesp, Isac Jorge Filho, que substitui Clóvis F. Constantino, presidente do primeiro período da gestão


CLASSE MÉDICA EM MOVIMENTO
A meta deste ano é implantar a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos


CONJUNTURA
A questão do aumento da tributação sobre a prestação de serviços


ESPECIAL
Série SUS: o Jornal do Cremesp ouviu diretores de sete hospitais universitários na capital e no interior


ENSINO 1
Prova prática para Residência Médica começa a ser realizada em algumas Faculdades de Medicina do país


ENSINO 2
Acredite: MEC pode autorizar a abertura de mais cursos de Medicina na capital


ATUALIZAÇÃO
O atendimento de casos de infarto agudo do miocárdio em hospitais não-especializados


CREMESP 2
Propaganda Sem Bebida: especialista americano no assunto garante que estamos no caminho certo


NOTAS
Alerta Ético. Tema: o relacionamento entre profissionais de saúde no dia-a-dia de trabalho


ANOTE
Guia do Cremesp. Consulte os vários serviços oferecidos por esta Casa.


HISTÓRIA
Reportagem especial com Luiz Gonzaga Pinto Saraiva, médico e fotógrafo


GALERIA DE FOTOS



Edição 209 - 01/2005

ENSINO 1

Prova prática para Residência Médica começa a ser realizada em algumas Faculdades de Medicina do país


Faculdades começam a aplicar prova prática para ingresso na Residência Médica

Faculdades de Medicina do país deram início à aplicação de prova prática para ingresso na Residência Médica. Instituída em agosto de 2004, pela Resolução 008/04 da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), a avaliação prática é opcional, a critério da instituição de ensino. A nova medida mantém a obrigatoriedade da prova teórica, mas nas faculdades que fazem a opção, o exame escrito é aplicado na primeira fase, com peso de 50% na avaliação geral e o prático, na segunda, com peso de 40% a 50% na nota final. Também a critério da instituição, 10% do total da nota pode ser destinado à avaliação curricular do aluno.  

A coordenadora de residência médica da USP e conselheira do Cremesp, Maria do Patrocínio Tenório Nunes, considera a prova prática fundamental para a área da Medicina. “Ela contempla habilidades e atitudes dos alunos e não apenas o conhecimento cognitivo, avaliado por meio de prova escrita.” Segundo ela, um dos maiores méritos do exame é apresentar questões baseadas em casos clínicos reais e atuais da medicina brasileira.

Prova prática
O Jornal do Cremesp apurou a aplicação da prova prática – nos moldes da Resolução da CNRM – em quatro faculdades públicas do Estado de São Paulo:  Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (Fmusp), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp/EPM), Faculdade de Medicina de Marília (Famema) e Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto. 

A primeira a efetuar o exame foi a Faculdade de Ribeirão Preto, em 27 de novembro último. Os 454 alunos aprovados no exame escrito passaram pela avaliação prática para preencher as 150 vagas da Residência. Para a aplicação da prova, foram montadas 10 estações práticas no Hospital das Clínicas, sendo duas para cada área básica– Clínica Médica, Cirurgia Geral, Pediatria, Medicina Preventiva Social e Ginecologia/Obstetrícia. A avaliação durou, em média, cinco horas e meia. A presidente da Comissão de Residência Médica de Ribeirão Preto, Maria Cristina Feres, avaliou que o resultado geral foi positivo como primeira experiência. “Mas já estamos estudando pequenas mudanças para a próxima prova”, adiantou ela. “Por ser a primeira prova, achávamos que teríamos muitos questionamentos por parte dos alunos quanto à organização, mas isso não aconteceu”, revela Maria Cristina.

Na Faculdade de Medicina da USP a prova prática foi realizada em 19 de dezembro. Foram avaliados 1.005 candidatos, sendo 636 para os programas de acesso direto, 98 para as especialidades cirúrgicas, 250 para especialidades clínicas e 21 para outras áreas. O Programa de Residência Médica do HC/Fmusp oferecia um total de 403 vagas para 2005. Segundo dados fornecidos pela vice-coordenadora de Residência Médica do HC/Fmusp,  Thelma Suely Okay, a aplicação do exame durou, em média, seis horas. Cada aluno passou por 10 estações de avaliação. A prova compreendeu duas questões de Clínica Médica, duas de Cirurgia, duas de Pediatria, duas de Medicina Preventiva, uma de Obstetrícia e uma de Ginecologia – cada uma delas com duração de seis minutos.  Segundo o professor titular de Clínica Médica da Fmusp, Milton de Arruda Martins, o resultado final do teste foi acima do esperado. Ele destacou que o processo envolveu muita gente, tanto alunos como docentes.  O exame foi aplicado por professores da instituição e contou também com a colaboração de observadores externos, em geral, professores de outras escolas médicas que fizeram inscrição para participar do processo.  

Habilidade
Na Unifesp, os alunos foram submetidos ao exame em 3 de dezembro, no anfiteatro da Escola Paulista de Medicina a avaliação contou com 450 inscritos para um total de 150 vagas na Residência. Os estudantes foram divididos em duas turmas (manhã e tarde) para a realização das três etapas do teste que consistem em provas de habilidade, simulando o atendimento em um boneco; interatividade, na qual o aluno responde a 30 questões em 30 minutos e, por fim, a prova de vídeo, na qual responde a questões relacionadas a um filme que mostra um atendimento médico. “A prova consiste na avaliação da prática médica e da rapidez com que os alunos conseguem apresentar o diagnóstico e resolver um caso”, informa o presidente da Comissão Nacional de Residência Médica e professor adjunto da disciplina de Otorrinolaringologia da  Unifesp, Arnaldo Guilherme.

A Faculdade de Marília (Famema) fez a avaliação prática entre os dias 3 e 13 de janeiro desse ano. Foram avaliados 300 candidatos a 86 vagas de Residência. Segundo Tarcísio Adilson Machado, coordenador dos 5° e 6° anos do curso de Medicina da Faculdade, foram criadas cinco estações ambulatoriais na área de treinamento do Hospital das Clínicas para a realização do teste. Os estudantes foram avaliados individualmente durante uma hora em cada estação, totalizando cinco horas de exame prático. Nesse período, o candidato a residente foi avaliado em 17 aspectos diferentes, entre eles o acolhimento ao paciente e o raciocínio clínico. Tarcísio afirma que 95% dos candidatos e dos docentes aprovaram o teste prático, apesar das queixas de alguns alunos de que se sentiram pressionados e apreensivos por ter de responder 30 questões em apenas 30 minutos.

Escolas que realizaram a prova prática

Instituição - Candidatos - Vagas

Faculdade de Medicina da USP (Fmusp) - 1.005 - 403
Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - 450 - 150
Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto - 454 - 150
Faculdade de Medicina de Marília (Famema) - 300 - 86


Este conteúdo teve 1880 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 9h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS


CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 200 usuários on-line - 1880
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior